Publicidade

Anuncie no HoraHAssine o HoraH


Escolheram amar

Bruno

14/07/2016 às 15:12h

Ninguém escolhe ser filho. Eu não escolhi. Você não escolheu. Simplesmente nascemos. E quando nos damos conta, tem alguém ao lado. Que cuida. Que ama. Que oferece colo. Que protege. Assim como não escolhemos nascer, também não escolhemos nossos pais. Eis um amor incondicional. Sem escolhas. Ama como é. Para filhos planejados e os nem tão planejados.


Mas nem sempre é assim. Existem filhos que não escolheram nascer, mas sentem na pele uma triste escolha. De alguém que escolheu não amar, não dar colo, não oferecer carinho, não cuidar, não brincar. Orfanatos e internatos estão repletos de filhos sem pais. À espera de adoção. À espera de um amor incondicional.


Até que um dia estas crianças encontram dois adultos. Adultos que escolheram amar. Que, pelos mais diversos motivos, escolheram adotar. Que escolheram dar àquela criança colo, carinho, atenção e a possibilidade de ser feliz. Que escolheram dar àquela criança um beijo de boa noite na cama quentinha, escolheram dar a garupa do pai para aquela criança subir e sonhar, escolheram abrir mão dos filmes e jogos de futebol para assistir desenhos animados e ter a casa toda bagunçada. Escolheram amar. Independente de como seja esta criança que será filho. Simplesmente ama. É um amor que brota no coração do casal, e não pelas qualidades daquele que vai ser adotado.


Este amor me faz lembrar do grande amor. Que também brota no coração. No coração de Deus. Ele ama. Não pelas nossas qualidades, virtudes ou formas de agir. Não somos nós que escolhemos este amor, mas é Ele que simplesmente ama. Quando queremos o amar, honrar e nele confiar, é porque o amor dele já fez efeito no nosso coração. E ele ainda quer nos chamar de filhos e filhas: “Deus já havia resolvido que nos tornaria seus filhos, por meio de Jesus Cristo, pois este era o seu prazer e a sua vontade” (Efésios 1.5). Jesus. Este é o amor de Deus. É o amor que quer invadir seu coração e transformar toda a sua eternidade. Confie. Deixe-se amar.


Então fica a dica: há um amor incondicional, que brota no coração, e simplesmente ama. É o amor de Deus, revelado em Jesus. É amor que acolhe. Perdoa. Acalma. Faz-se presente. Consola. E inspira. Inspira a amar. Inspira a estender a mão. Inspira a amar filhos. Inspira amar pais. Inspira casais a amar aquelas crianças que estão à espera de sonhos, carinho e brincadeiras. Pais adotivos são um reflexo do amor de Deus. Simplesmente amam.






  • ACI LATERAL SECUNDARIAS