Publicidade

Assine o HoraHAnuncie no HoraH


Quando um homem transforma-se em pai

Bruno

10/08/2016 às 19:56h

Quando um filho nasce, nasce também um pai. A vida de um homem pode ser dividida entre antes dos filhos e depois dos filhos. Ao ter um filho no colo, o homem passa por um processo de transformação contínua: a transformação do homem em pai. Transformação que envolve suas decisões, suas palavras, seu jeito de ser.


Quando se é apenas homem, um Xis Bacon é inofensivo e delicioso. Mas quando se é pai, o Xis Bacon torna-se uma bomba minada de colesterol. Afinal, qual pai gostaria de enfartar e não ver seus filhos crescerem? Quando se é apenas homem, é prazeroso acelerar o carro no asfalto. Quando se é pai, a velocidade no asfalto é mais lenta e bem mais cuidadosa. A segurança dos seus filhos depende da sua maneira de dirigir! Quando se é apenas homem, o instinto natural é defender a si mesmo. Mas quando um homem se torna pai, ele é capaz de entregar-se por amor para que seus filhos fiquem bem. Pai é um homem transformado. Transformado pelo amor, pelo instinto de ser proteção e segurança para os filhos.


Quando um homem é transformado em pai, algo incrível acontece. Ele ganha o privilégio de ser uma espécie de máscara de Deus para seus filhos. Na hora do banho, do colo, da garupa e da brincadeira, os filhos sempre vão ver o rosto do pai, vão ouvir sua voz, vão sentir o toque de suas mãos. Mas por trás destes homens transformados em pais, há um Deus presente. Um Deus que cuida através de instrumentos. Que cuida através dos pais. E que quer ser conhecido, adorado e glorificado por meio destes homens transformados em pais: “Não as esconderemos de nossos filhos, mas falaremos aos nossos descendentes a respeito do poder de Deus, o SENHOR, dos seus feitos poderosos e das coisas maravilhosas que ele fez” (Salmo 78.4).


Então fica a dica: pais são instrumentos nas mãos de Deus! Para amar, proteger, fazer cafuné, correr, brincar e ser feliz. Homens transformados em pais têm a doce tarefa de apresentar Jesus aos filhos. Não só no Batismo ou na infância, mas por toda a vida, mesmo quando os filhos não cabem mais no colo. Não é à toa que Deus orienta: “Honrarás teu pai e tua mãe, para que vás bem e vivas muito tempo sobre a terra” (Exôdo 20.12). Cabe a nós, filhos, deixar-se amar pelo Salvador e por aquele que o representa em nossa vida: nosso pai. Um feliz dia daqueles que já foram transformados pela paternidade!






  • ACI LATERAL SECUNDARIAS