Publicidade

Assine o HoraHAnuncie no HoraH


Passagem de ônibus pode ser de R$ 3 em Ijuí se for aprovada pelo Conselho de Trânsito

Postado em 06/06/2017

O prefeito Valdir Heck recebeu na manhã desta segunda-feira, 5, parecer técnico favorável ao reajuste da tarifa do transporte coletivo urbano no município de Ijuí. Agora, o documento elaborado a partir de estudos e da análise criteriosa das diversas justificativas, bem como os índices sugeridos, será levado à apreciação do Conselho Municipal de Trânsito pela contribuição e, principalmente, pela representatividade do mesmo, tendo em vista à pluralidade na sua composição. Pelo contrato, a recomposição tarifária do transporte coletivo de Ijuí deve ser feita com base no INPC.

 

O estudo elaborado pelo engenheiro civil Neri Schmidt, que é especialista em cálculo tarifário reconhecido pelo Grupo Executivo de Integração da Política de Transportes (Geipot), criado pelo Decreto nº 57.003, de 11 de outubro de 1965, ligado ao Ministério dos Transportes, aponta a necessidade de reajustamento variável de acordo com tipo de transporte urbano convencional, seletivo  e distritais. “Para chegarmos aos índices de reajuste de 15,38% para o transporte coletivo urbano convencional, 12,30% para o seletivo e 17,11% distritais – Linhas Chorão e Itaí - fizemos todas as análises pertinentes, considerando exigências de melhoramentos, perda de usuários, aumento de custos devido à inflação e período superior a um ano sem reajuste do valor da tarifa, entre outros”, explica Neri.

Nas considerações finais do relatório, Neri Schmidt elenca uma série de pontos como: redução de usuários em relação ao exercício anterior equivalente a 8,9% para o transporte convencional, 7,24% para o seletivo, 8,6% na linha distrital Chorão e de 33,34% na distrital Itaí; aumento de 8,5% nos salários de todos os funcionários da frota; no transporte convencional, os veículos leves aumentaram 11,90% e os pesados em 13,21%; no transporte seletivo esse aumento foi equivalente a 14,81%; nos distritais de Chorão e Itaí, esse aumento foi na ordem de 11,90%.

Neri Schmidt também chama a atenção no estudo para a situação da Linha do Itaí. “Pelos cálculos tarifários, essa linha está operando com valor  impraticável”, disse, chegando a sugerir, inclusive, a mudança de veículo para que a mesma continue em funcionamento. “Assim poderemos tê-la operando com mais eficiência e tarifa compatível para o usuário. O reajuste sugerido é ainda moderado, pois se levássemos em consideração o custo real, chegaríamos a um valor muito mais expressivo”, explica.

Para Neri, é importante atentar ainda para investimentos novos a serem feitos, agregando novas tecnologias com melhoramento do controle de passageiros, mediante foto de identificação de beneficiários, a partir da implantação do Programa Vision que permitirá o monitoramento veicular, proporcionando mais segurança e uma série de outros benefícios como aumento da fiscalização e atendimento aos requisitos legais.