Publicidade

Assine o HoraHAnuncie no HoraH


Suspeito de matar policial rodoviário em Cruz Alta foi preso hoje em Bozano

Postado em 19/09/2017

A Brigada Militar de Bozano realizou a prisão de Leomar Rempel, 34 anos, suspeito de ter matado com um tiro um policial rodoviário estadual em blitz na ERS 342 em Cruz Alta no mês de agosto.

Na manhã desta terça-feira, por volta das 9h ele realizou um assalto no escritório da Emater de Bozano, quando subtraiu R$ 1.100,00 de pessoas que se encontravam no local. Após fugiu em direção a matos, que margeiam a cidade. Perseguido por policiais da Brigada Militar de Bozano e de Ijui acabou preso. Neste momento está sendo conduzido para a Delegacia de Policia de Ijui.

RELEMBRE O CASO

O homem suspeito de ter matado um policial militar durante uma abordagem na RS-342, em Cruz Alta, na última segunda-feira (21). Identificado como Leomar Rempel, 34 anos, acumula 46 anos de condenações por crimes de roubo e receptação. Desses, cumpriu 12 anos de pena em regime fechado.

 Natural de Panambi, Rempel ainda precisava cumprir 34 anos e sete meses de pena no Instituto Penal de Ijuí, local para onde não retornou em 23 de julho, pouco menos de um mês antes da execução do policial. Conforme o delegado Josuel Muniz, da 1ª Delegacia de Cruz Alta, ele não integra nenhuma quadrilha de expressão, mas há indícios de que comparsas tenham prestado auxílio ao foragido.

– Nós temos comprovado que ele possui comparsas que o auxiliam na região. Agora a investigação vai tentar localizá-lo e descobrir quem são essas pessoas – afirmou.

No dia 22 de agosto, dois homens foram detidos pela Brigada Militar e confessaram que receberam ofertas para auxiliar Rempel. Um homem afirmou que seria pago para deixar uma mochila na mata onde o criminoso estava escondido. Já o outro suspeito afirmou que recebeu oferta para deixar que o suspeito se escondesse em sua casa, mas teria recusado. Eles foram liberados por falta de provas materiais que configurassem o flagrante.

 A BM encerrou as buscas na mata na noite de quarta-feira (23 de agosto) . Mais de cem homens chegaram a ser mobilizados.